quarta-feira, 16 de setembro de 2009

trilho

De longe eu ouvia os longos apitos do trem. uma, duas, várias vezes. Um gole de leite com chocolate bem quentinho, daqueles que só a minha vó sabia preparar. "vó, ainda tá passando trem? À essa hora?" Adormeci. Trem me lembra misto quente. Aquele que o garçom trazia. Hum, e a coca-cola meio-sem-gelo, não tem problema. Eu tava mais interessado na paisagem que eu via na janela. Estava mais interessado em saber qual seria a próxima parada da viagem. "Já chegamos na casa-do-tio, vó?" Tenho saudade das frases-com-hífen, todas elas. De pão-de-forma sem casca, das piadas-sem-graça da minha tia, de tirar uma soneca-sem-pressa no caminho e acordar com os mesmos apitos do trem que sempre me fizeram dormir tão bem. 

2 comentários:

Bobie Salles disse...

Adorei o nome do blog. Vou ler os textos (até agora só li esse que e gostei =D )
Bjs!!!

Pitango disse...

Estas frases-com-hífen que vc escreveu descrevem momentos que a gente vive e ficam na nostalgia.