domingo, 7 de junho de 2009

tempo, tempo, tempo

não queria contar, mas aí está.

queria que o tempo andasse mais rápido. assim, tudo que me cerca poderia passar num piscar de olhos. a pressa calaria a angústia, a dúvida, a imcompreensão. queria fechar os olhos e não olhar pra esse tempo. queria apenas sentir, sem explicar, sem parametrar, sem precisar moldar. queria que o tempo não fosse o fomentador das incertezas, o reforço dos enganos, um sustentáculo de uma imaginação egoísta e confusa. entre todos estes tique-e-taques eu me encontro dividido entre as minhas maiores questões. 

mas, preciso parar de contar.

(eu queria somente respirar uma fração de segundos, sem pensar...)

2 comentários:

Pitango disse...

Tudo tem seu...tempo!

Pí... disse...

lê!
sabe que sou sua fã numero 01, né?